Finan­ci­a­do pela Orga­ni­za­ção Inter­na­ci­o­nal do Tra­ba­lho (OIT), o pro­je­to visa esti­mar os impac­tos mul­ti­pli­ca­do­res de bene­fí­ci­os soci­ais sobre o PIB, o con­su­mo das famí­li­as e o inves­ti­men­to em diver­sos paí­ses. As esti­ma­ti­vas são fei­tas atra­vés de um mode­lo do tipo VAR (vetor autor­re­gres­si­vo) estru­tu­ral. Quan­do uti­li­za­do para o Bra­sil, o mode­lo indi­cou um efei­to mul­ti­pli­ca­dor rela­ti­va­men­te ele­va­do para bene­fí­ci­os soci­ais, com­pa­rá­vel ao nível do encon­tra­do para inves­ti­men­tos públi­cos. Esse mul­ti­pli­ca­dor tam­bém pare­ce ter aumen­ta­do após a cri­se de 2015–2016. Nes­se pro­je­to, a esti­ma­ção de mul­ti­pli­ca­do­res para outros paí­ses com meto­do­lo­gia simi­lar à empre­ga­da no Bra­sil per­mi­ti­rá a com­pa­ra­ção de resul­ta­dos. Em um momen­to no qual diver­sos paí­ses expan­dem suas redes de pro­te­ção soci­al para res­pon­der aos efei­tos da pan­de­mia da Covid–19, os resul­ta­dos obti­dos são ain­da mais relevantes. 

Dura­ção: 2020–2022